quarta-feira, 19 de março de 2014

Casual básico

Olá, meninas!!!!!!!!!

Desculpem a ausência, mas foi por probleminhas técnicos. Hoje retorno com força total e com mais uma história de nossas mulheres. Espero que curtam. Bjks!

Ele é jovem, alto, tem um lindo porte atlético, embora  trabalhe em um ambiente sofisticado, mantém  atitudes rudes e um olhar selvagem, o qual envolve as mulheres. Está sempre com sua barba por fazer, mas muito bem arrumado, possui conversa fácil e um carisma fascinante. Isso o torna mais provocador,  uma vez que seus colegas do escritório estão sempre arrumadinhos, barbinha feita, cabelinhos arrumados e os mesmos assuntos de sempre sobre o trabalho.
Ela é uma  executiva balzaquiana, alta, magra, loira, bela, sexy, casada e carente. Ao se deparar com aquele rapaz, que destoava dos padrões daquele setor, sentiu um calor invadir o seu corpo. Procurou meios de se aproximar dele, o que não foi difícil, pois nosso jovem gosta muito de mulheres mais velhas e tem facilidade em lidar com elas.
Agora, seria uma questão de tempo para ganharem intimidade e curtirem um casual. Todavia, ela é casada e ele tem namorada, mas percebe-se o desejo nos olhares, ambos queriam se permitir os pecados da carne. Continham-se, pois estavam na empresa.
Ao fim de mais um dia de trabalho, saíam junto aos colegas, contudo, ela só tinha olhos para o jovem e  a curiosidade de sentir o sabor daqueles lábios, de sentir a maciez de suas mãos escorregando pelo seu corpo só crescia e a tomava de tal forma, que ela já se desconhecia.

Passados alguns dias, o desejo de possuí-lo a perturbava, não conseguia mais se concentrar no trabalho. E para que tudo isso tivesse um fim, decidiu  sair alguns minutos antes de sua sala e ficou a espreitá-lo  no fim do corredor, o qual dava para os elevadores.
Aguardou pacientemente, e lá vinha ele. No momento certo, esbarrou nele e se projetou pra cima dele, podendo sentir o calor da sua respiração. No entanto, como tudo na vida real tem algo para estragar, o chefe deles estava a espera do elevador e viu tudo. Todos ficaram sem graça, e dirigiram-se como carvão em brasa para suas casas.