sábado, 11 de abril de 2015

Culinária EAD - strogonoff (estrogonofe)

Como o uso dos meios tecnológicos tem nos ajudado nas mais variadas atividades do dia-a-dia. Isso sem falar das redes sociais, as quais nos fizeram fiéis dependentes.
Pois bem, antigamente, usávamos os livros de receita. Evoluímos para os sites, vídeos e blogs de receitas. Agora, a novidade é o
zap zap, no qual podemos recorrer e interagir com o  "chef"  diretamente, nesse caso...eu.
Quinta-feira à noite, estava eu tranquilona estudando, quando o celular toca. Atendi, era um amigo com vontade de comer estrogonofe, mas não tinha ideia do que comprar e como preparar. A mais de 500 Km de distância, o acompanhei nas compras e o orientei dentro do mercado.
Disse-lhe que precisaria de:
1 sachê de champingnon (cogumelo)
500g de peito de frango sem osso
mostarda 
catchup
batata palha
creme de leite
limão
arroz branco
alho
cebola
sal
óleo
Enquanto pegava os produtos, ia explicando como os utilizaria. Compras feitas, ficou de ligar, assim que chegasse ao apartamento.
Então recebo uma foto pelo zap.
Fui informada que já havia colocado o peito de frango em cubos, o alho picado a gosto, sal, cebola e o limão para eliminar o odor e o gosto forte do frango. Pelo zap zap, dei os parabéns e pedi para que esperasse o fim do cozimento, a fim de prosseguir com a receita.
Ele foi enviando várias fotos do procedimento. 
 Até que mandou um zap, dizendo que tinha secado e que começara a dourar.

Perguntei se tinha conhaque, o qual dá um saber todo especial ao prato. Como não tinha, tudo bem.
Orientei para que acrescentasse: o champingnon, duas colheres bem cheias de mostarda, o dobro de catchup e misturasse. Depois que acrescentasse 300 ml de água e provasse, para verificar o sal.
Ao provar, me disse que tinha exagerado no limão, mas que estava gostoso.
Ufa, ainda bem!
Informei que estava quase terminando, que esperasse ferver para apurar o sabor. Recebida a mensagem de molho fervendo, orientei a desligar o fogo e finalizar com as 2 caixinhas de creme de leite , misturar e servir acompanhado do arroz branquinho e da batata palha.


Fiquei sem notícias por um tempo, mas curiosa.
Então mandei um zap: "e aí, ficou bom?"
A resposta foi: " não sobrou nem a raspinha.". Ele disse que ficou com um gosto de limão danado, mas que foi o estrogonofe mais gostoso que já comeu.
E como ele é muito modesto...não disse para ninguém que teve auxílio remoto. Pois o toque foi errar a mão no limão.
Pensei: " filho da mãe!" rsrsrs.

Tenham um ótimo domingo e arrisquem-se na cozinha, pois é divino.

Bjks ;D