segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Será amor?!

Quando conhecemos alguém e sentimos um friozinho na barriga e o coração dispara, não temos dúvida de que estamos apaixonadas. É como se o chão fugisse dos nossos pés, pois são tantas emoções, que nos arrebatam. Além disso, ficamos completamente bobas, podem nos falar o que for, que continuamos a endeusar o ser estimado. Contudo, o tempo vai passando, o relacionamento vai se modificando e os questionamentos vão chegando...
Existem várias formas de amar, isso é fato, mas, em virtude dos acontecimentos, os quais tenho presenciado ao meu redor, me questiono se sabemos exatamente se o que sentimos é amor. 
Feliz daquele que não tem dúvida, como os pais, os quais se sacrificam por amor aos seus filhos; os religiosos, os quais se abnegam por uma causa, e inúmeros outros. Ao seguirmos essa linha de raciocínio, amar é saber as reais qualidades e defeitos de outrem e mesmo assim estar disposto a lutar e superar todas as adversidades ao lado dele.
No entanto, em um mundo com tanta oferta de "amor", vejo muitas a minha volta batalhando diariamante para manter a família unida, outras sublimam os defeitos do parceiro, a fim de honrar o compromisso assumido. Tudo muito bem, tudo muito lindo...mas vejo também que amor é sentimento unilateral, é se doar sem esperar a mesma doação, evitando, assim, maiores frustrações. Isso é o que me parece.

Bjks e até mais!