segunda-feira, 26 de maio de 2014

Filhos...ter ou não tê-los, eis a questão

A vida é tão irônica, tenho observado a minha vida afetiva e de algumas outras mulheres. Às vezes nos doamos tanto e só recebemos a traição e palavras ao vento. Há mulheres sedutoras, envolventes, bonitas, independentes, mas que seguem na frustração por almejarem homens que querem demais. E não me refiro a sentimento, percebo, cada vez mais, que os homens desejam várias mulheres ao mesmo tempo pela incapacidade de amar o conjunto de qualidades da que ele já possui. E na busca pela mulher perfeita, vai construindo o seu harém. Todavia, nessa busca louca deles, nós que saímos machucadas e feridas, pois acreditamos nas palavras, ingenuamente, nos deixamos enganar com carícias, alguns conseguem nos fazer pensar que somos única...amarga ilusão.

Pego-me perguntando a todo instante, onde estamos errando? Será que nos entregamos demais? Ou será
que temos que fingir que acreditamos no amor que nos é oferecido e seguirmos felizes artificialmente?

Continuarei as minhas indagações e verei se vale a pena compartilhar um sentimento tão especial, como o AMOR, com  o sexo oposto, ou se o ditado "antes só do que mal acompanhada" tem fundamento.


Bjks.
Até mais, meninas!!!