sábado, 17 de maio de 2014

As loucuras de amor de uma mulher - parte III

Vivelinda pensa, pensa... e resolve se permitir amar de novo, independente da diferença de idade. Começa a encontrar Danúbio frequentemente.
Passados alguns meses, Vivelinda decide apresentá-lo à sua família. Pede para que a cozinheira prepare um belo almoço. Enquanto isso, aguarda na sala junto a suas filhas.
O interfone toca... é ele. Vivelinda fica apreensiva, pois não sabe qual será a reação das meninas, autoriza a subida do rapaz, e...a campainha toca. Ela corre para atender.
Ao abrir a porta, lá está Danúbio sorridente e com uma garrafa de vinho nas mãos, não se contenta de alegria por rever sua deusa, a qual faz sinal para que entre. Logo ela o apresenta às filhas, as quais cumprimentam Danúbio naturalmente. O casal apaixonado respira aliviado. Todos conversam animadamente, depois almoçam e gozam de uma tarde magnífica.
Assim vivem alguns anos fabulosos e dominados por um amor intenso. Até que Danúbio recebe uma carta de transferência para sua cidade natal, Belém. Tem menos de 2 meses para organizar a sua vida e angustia-se em saber que irá se distanciar de sua amada.
 E agora? Como comunicar o fato a Vivelinda? Será o fim desse romance?

Continua...